Diabéticos tem maior dificuldade de cicatrização?

Saiba como os níveis de açúcar influenciam nas defesas do organismo e veja como prevenir infecções.

O aumento nas taxas de açúcar no sangue provoca uma série de alterações nos mecanismos de defesa do corpo humano. Diabéticos são mais propensos a desenvolverem infecções mais graves do que as pessoas com níveis de açúcar dentro da normalidade. Saiba as infecções de maior risco e como se prevenir. 

Por que controlar os níveis de açúcar é importante?

                Há muitos anos se sabe que níveis altos de glicose (acima de 200 mg/dL) resultam em maiores taxas de infecção em pacientes que se submeteram à cirurgias (por ex. cirurgia cardíaca). Além disso, infecções respiratórias (pneumonia, influenza) tendem a ser mais severas em Diabéticos.

Por que existe suscetibilidade a infecções?

Diminuição da reposta imunológica:

Níveis altos da glicose dificultam a resposta imunológica de defesa do organismo contra agentes causadores de doenças.

Insuficiência Vascular:lesao

            O Diabetes também lesiona as pequenas artérias que levam o sangue (e as células de defesas) ao diversos tipos de lesão, dificultando a cicatrização e o combate às infecções. Isto ocorre especialmente nos pés.

Perda da Sensibilidade:

            Os nervos também são alvo do Diabetes. A perda da sensibilidade nos pés faz com que a pessoa com Diabetes não sinta desconforto nas situações mais simples do dia-a-dia: utilizar um calçado apertado, pisar em um prego, andar com uma pedra no calçado, etc. Com o tempo, estas lesões podem se agravar e gerar uma infecção mais grave.  

Colonização por fungos e bactérias:

                Pessoas com níveis altos de açúcar no sangue têm maior chance de serem colonizadas e até mesmo desenvolverem infecções por fungos, especialmente a Candida albicans, causadora da candidíase vaginal. Além disso, bactérias como o Staphylococus aureus são encontradas com maior frequência em Diabéticos e eventualmente são resistentes aos antibióticos mais comuns.

Quais são as infecções mais comuns em Diabéticos?

  • Infecções de pele (erisipela)
  • Infecções vaginais (candidíase)
  • Infecções urinárias
  • Lesões nos pés (úlceras, mal perfurante plantar)
  • Dificuldade de cicatrização e infecção pós-operatória

O que pode ser feito para ajudar a prevenir infecções?

  • Controlar os níveis de açúcar no sangue
  • Evitar andar descalço ou com chinelo (usar tênis confortáveis todo o tempo)
  • Usar meias de algodão confortáveis
  • Verificar diariamente os pés após o banho. Mantê-los sempre secos.
  • Utilizar cremes para evitar a pele seca (evitar aplicar entre os dedos do pé)
  • Não utilizar bolsas de água quente ou gelo diretamente na pele
  • Não fumar
  • Receber vacina contra gripe (influenza) anualmente e contra pneumonia (pneumocócica) a cada 5 anos.

DÚVIDAS FREQUENTES:

 Se minha cicatrização é boa, significa que o Diabetes está controlado?

          Não! Seus níveis de açúcar podem estar muito elevados e mesmo assim seu organismo conseguir cicatrizar pequenas feridas sem problemas. Sempre mantenha acompanhamento médico regular! Lembre-se, o Diabetes é silencioso!

  Sinto formigamentos e dor à noite: pode ser do Diabetes?

          O Diabetes provoca a chamada “neuropatia diabética”. Formigamentos, dor e perda da sensibilidade são os sintomas mais comuns. Pessoas com neuropatia são as de maior risco para lesões nos pés. Procure seu médico para revisar seu tratamento e fazer o exame adequado dos pés. Siga rigorosamente as medidas preventivas acima.

   Dores nas pernas, principalmente na panturrilha ao caminhar pode ser do Diabetes?

           O Diabetes provoca lesões nas artérias que irrigam as pernas e pés. O principal sintoma é uma dor forte na panturrilha ao caminhar que melhora rapidamente ao repousar. Geralmente os pés são mais frios e possuem coloração tendendo ao roxo. Nestes casos a circulação sanguínea pode estar comprometida e requer avaliação médica.


Fontes e links interessantes: