Doença Renal em Diabéticos

Cerca de 30% dos Diabéticos vão apresentar danos renais. Saiba como identificar e prevenir o aparecimento da doença nos rins.

A perda parcial ou completa da função dos rins acomete cerca de 10% da população brasileira e esta taxa vem aumentando a cada ano. No nosso país, mais de 100 mil pessoas encontram-se em terapia de dialise (necessitam de máquinas para filtrar o sangue). A taxa de mortalidade para estas pessoas passa dos 15% ao ano. O Diabetes e a pressão alta são as principais causas de doença renal no Brasil e no Mundo.

Os rins são uns dos principais alvos do Diabetes no nosso organismo. Estatísticas mostram que 30% das pessoas com Diabetes vão desenvolver doença renal.

Quais são as funções dos rins?

                A função principal dos rins é filtrar e eliminar excesso de substâncias como medicamentos, toxinas e principalmente sais (sódio, potássio, cálcio) do nosso organismo. Além disso, os rins possuem outras funções como a produção de algumas substâncias e regulação da pressão arterial.

O que acontece quando os rins param de funcionar?

                Existem vários estágios até a perda total de função dos rins. Nas fases iniciais não ocorrem sintomas. Em casos mais avançados podem ocorrer:

                - Cansaço, fadiga

                - Retenção de líquidos (inchaço nas pernas e falta de ar)

                - Aumento da Pressão Arterial

                - Alteração em eletrólitos como Potássio e Cálcio

                - Anemia

                - Aumento do risco de doenças cardiovasculares (infarto e AVC)

- Arritmias e parada cardíaca

O que faz aumentar o risco de desenvolver doença nos rins?

                - História familiar de doença renal

                - Pressão Alta

                - Ser fumante

                - Níveis altos de açúcar no sangue por vários anos

                - Obesidade

                - Já apresentar outros problemas decorrentes do Diabetes: lesões na retina ou nas terminações nervosas (neuropatia)

Quais são os exames para identificar a doença renal?

                A boa notícia é que a doença renal do Diabetes pode ser identificada precocemente, por isso, os exames devem ser realizados pelo menos uma vez por ano.

O primeiro passo é a perda de proteínas na urina, que pode ser quantificada pelo exame proteínas urinárias ou microalbuminúria.  Após alteração neste exame, a função renal (avaliada através do exame de sangue creatinina) começa a diminuir ano após ano. Na fase inicial, quando a perda de proteínas ainda é leve, o dano pode ser recuperado.

Qual é o tratamento para a lesão renal causada pelo Diabetes?

                A prevenção deve começar o quanto antes. Controlar bem os níveis de açúcar logo na fase inicial do Diabetes, pode retardar o aparecimento ou estabilizar o dano renal. Em uma fase mais avançada, pode ser tarde demais e a recuperação não é mais alcançada com o ajuste dos níveis glicêmicos.

Apesar do controle dos níveis de açúcar ser muito importante, controlar a pressão arterial parece ser fundamental. O uso de anti-hipertensivos da classe dos inibidores da ECA (nomes terminados em –pril) OU dos bloqueadores do receptor de angiotensina (nomes terminados em –sartana) ajuda a reduzir a perda de proteínas e prevenir a progressão da doença. Vale lembrar que o uso das duas classes no mesmo paciente não é recomendado.

O objetivo do tratamento deve ser manter os abaixo de 140/80 mmHg, idealmente abaixo de 130/70 mmHg e controlar a excreção de proteínas na urina. Podem ser necessários vários tipos de anti-hipertensivos para atingir estes objetivos.,

                Outras medidas importantes:

- Manter o peso adequado

- Evitar excesso de sal  (especialmente os industrializados)

- Controlar os níveis de colesterol
           - Praticar atividade física regularmente

- Parar de fumar

Fonte bibliográfica e links interessantes:

  1. Sociedade Brasileira de Nefrologia
    2. Sociedade Brasileira de Diabetes
    3
     Uptodate (site médico pago)